Anos 30: Crise e Glamour

Os anos 30 começa logo após a crise de 1929, com a queda da bolsas de Nova Iorque. Pessoas que eram ricas, perderam tudo que tinham, muitas perderam empregos, empresas fecharam e por ai vai.

E a moda também sofre com essa crise, a ostentação da década passada (post sobre Anos 20, aqui!) não existia mais, passa a ser simplificada, austera e com um ar de sofisticação e sobriedade.

Na moda feminina, as curvas que eram escondidas nos anos 20 pelo estilo andrógeno, voltam a aparecer. Os achatadores dos seios saem e passam a ser colocados no quadril. O sutiã aparece no lugar dos achatadores de seio, e eram feitos com uma espuma interna que os deixavam pontudos. Os cabelos antes curtíssimos e com “pega rapaz” do estilo La Garçonne, crescem um pouco e passam a ser enrolados ou ondulados.

A roupa se torna mais ajustada, mais “seca”. A cintura que nos anos 20 estava no quadril, volta para o lugar. Os acessórios principais que marcam a época são os cintos e as luvas. Nessa década as mulheres passam a usar conjuntos e a soberania do vestido diminui. Além disso, eram usados casacos ou casaquinhos, e surge na moda feminina as ombreiras que antes eram presentes apenas na moda masculina. O bolero também nasce na década de 30 e ainda eram usados os chapéus, mas em tamanhos menores.

Os homens da época usavam grandes sobretudos, casacos, trench-coat e capas. E as florsinhas estavam presentes ou na cintura, ou nas lapelas. O jeito de se vestir dos homens era como uma mistura de gansgster e máfiosos.  O modelo de chapéu fedora era usado caindo sobre os olhos, propositalmente, e dava um ar de Al Capone. Os blazers eram ajustados, com botão único e acinturado. Os homens eram malhados, praticavam esportes e iam a praia pegar sol.

chapéu fedora

A moda tinha grande influência do cinema, que era o maior divulgador de tendências da época. As atrizes Marlene Dietich, Katharine Hepburn, Mae West e Greta Garbo eram as divas hollywoodianas mais copiadas do momento.

Marlene Dietrich
Katharine Hepburn
Mae West 
Greta Garbo

Nessa época havia uma valorização da vida ao ar livre. As mulheres eram magras e coradas, com um ar de saúde. Os trajes esportivos feitos e idealizados por Jean Patou, ficam cada vez mais em alta e surgem as roupas Balneário.

Os estilistas da época eram Madeleine Vionnet, criadora do corte enviesado; Elsa Schiaparelli, tinha suas coleções voltadas para a arte surrealista como a de Salvador Dali; Coco Chanel; Jeanne Lanvin; e Madame Grês, responsável pelo famoso vestido tubinho preto.

Jeanne Lanvin
Elsa Schiaparelli
Madame Grês
Madeleine Vionnet

 

A década de 30 é usada como referência até hoje por nós. Foi nessa época que surgiram as Hot Pants e a frente única, o solado anabela, os óculos de sol começaram a surgir e o modelo “redondinho” que tanto é usado hoje, também veio dos anos 30. Além disso, foi o início do uso do Demim, nosso tão amado jeans! Criado por Levis Straus. E que merece um post exclusivo para ele em breve.

No final dos anos 30, começam o uso de materiais alternativos nas roupas. E com a aproximação da 2º guerra mundial (1939), muitas Maisons foram fechadas e os estilistas saíram da França em direção a outros países.

 

*Post escrito por mim, Lala Zeferino, com base nos meus estudos em livros e nas aulas de História da Moda ministrada pela Professora Monica Mansur.

2 comentários em “Anos 30: Crise e Glamour

  1. Pingback: Anos 50

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s