Anos 50

Já vimos sobre os anos 20, 30, 40 e agora vamos começar os anos 50! Década de glamour, elegância e sofisticação. As coisas começam a se ajeitar no pós-guerra, a vaidade feminina fala mais alto, as unhas são feitas, as sobrancelhas ficam grossas, e uma pele e boca rosada tomam o lugar da expressão sisuda e austera dos anos 40. Os anos 50 criavam a falsa impressão de que tudo era perfeito.

Nos anos 50 os homens começam a querer que, as mulheres que começaram a trabalhar durante a guerra, voltassem para dentro de casa. Avanços tecnológicos surgiram, como o liquidificador, forninho, ventilador, balança, microondas, aspirador de pó, geladeiras… tudo isso para facilitar nos afazeres domésticos, fazendo com que as mulheres tivessem mais tempo para cuidar de si mesmas e ficarem bonitas para seus maridos. As “Mulheres do lar” cuidavam de suas casas e filhos, mas sempre extremamente bem arrumadas.

Em 1955, surgem as Motinhas Vespa (a lambreta que chega nos Anos 60). Porém, apenas os jovens ousados e alternativos andavam na moto. As moças consideradas de “boa família” não andavam.

O New Look, que nasceu em 1947, trás de volta a feminilidade das mulheres, anáguas, saias rodadas, cintura marcada e  algumas inspirações do Romantismo também surgiram. A silhueta de vespa fazia sucesso, usavam cintas para afinar a cintura.

Começou a ser usado também as lingeries, o sutiã atingiu seu ápice muito pontudo e cônico. Haviam também inúmeras variedades de cinto para marcar a cintura. O chapéu Pillbox era muito usado. E os delineadores começam a ter importância. Nessa época surge o tão famoso, All Star

Havia o chamado Cocktail Dress ou Vestido de Cocktail, como o próprio nome ja diz,  eram vestidos mais curtos usados apenas para eventos e cocktails no final da tarde, misturava-se os estilos usados de dia e de noite. Durante a noite os vestidos ficavam mais longos, com tecidos finos como renda, seda, e chiffon.

O american style está em alta nesse período trazendo seu conforto e praticidade. Meia soquete, oxford bicolor, suéter vindo da década de 40, saias rodadas, rabo de cavalo com franja, e fita no cabelo faziam sucesso entre as adolescentes por conta dos Colleges Americanos. (O filme Grease retrata bem esse final dos anos 50/ início dos 60).

Já em Paris, as meninas muitas vezes usavam vestidos de festa mesmo durante o dia, e eram extremamente arrumadas, fugindo do conforto e da praticidade do estilo americano. E até os dias de hoje continuam assim, em Paris todos andam impecáveis e o estilo das Parisienses são copiados e desejados até hoje.

Os ídolos da época como Elvis Presley, que colocou na moda masculina as camisetas multicoloridas, pois até então os homens usavam apenas cores neutras; Marlo Brando; James Dean, que foi o responsável pelos homens usarem o combo: calça jeans + jaqueta de couro + camiseta branca; e Teddy Boys, lançavam muitas tendências.

James Dean
Elvis Presley
Teddy Boys
Marlo Brando

Entre as mulheres, faziam sucesso as atrizes como Brigitte Bardot; Grace Kelly; Elisabeth Taylor, que tinha os olhos de cor violeta e foi dona da 3º maior coleção de jóias do mundo. Claudia Osbane, também era uma formadora de opinião muito respeitada e a 1º fora do círculo das atrizes de Hollywood.

Brigitte Bardot
Grace Kelly
Elizabeth Taylor

Outros nomes importantíssimos da época foram dos estilistas como Humberto Givenchy, que trazia sofisticação e luxo, começou fazendo os vestidos cocktails. Era muito amigo da atriz Audrey Hepburn e ele foi o responsável por todos os figurinos usados pela atriz, como os dos filmes Bonequinha de Luxo e Sabrina.  Em 1952, inspirado nos dançarinos de rumba e na sua modelo de prova Bettina, lança a Camisa Bettina 

camisa Bettina
croqui da camisa Bettina

Além de Givenchy, temos que destacar Yves Saint Laurent, Pierre Balmain, e Chanel, que não perde seu estilo e continua trazendo para a moda feminina a praticidade e o conforto de suas criações.

Temos também as Linhas do Dior : Linha H; Linha Y; Linha A; Linha Boule; Linha Vertical; Linha Tulipe; Linha Funil; Linha Profillé; e sua linha de festa, Tromp. Uma de suas criações mais famosas, o Tailler Bar, usado no icônico “New Look” é também de uma de suas linhas, a linha Corolle. 

Em breve teremos um post falando exclusivamente das linhas da Dior e seus significados!

 

*Post escrito por mim, Lala Zeferino, com base nos meus estudos em livros, sites da internet e nas aulas de História da Moda ministrada pela Professora Monica Mansur.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s